De acordo com Marta Maia, da revista eletrônica EKONOMISTA, “Gestão de Manutenção Inteligente é aquela que se adapta às características do negócio e responde, em simultâneo e com a mesma eficácia, às necessidades dos gestores e das equipas técnicas de manutenção.”

A questão relacionada à Gestão de Manutenção Inteligente é evitar que processos denominados sequenciais sejam interrompidos por problemas previsíveis, desta forma  ocorrendo DownTime.

Processos críticos, com potencial para gerar retenção de lucro, elevam a corrida tecnológica das grandes marcas, onde o investimento em ferramentas eletrônicas com sistemas IoT estão expandindo a classificação de Indústria 4.0.

SmartSensor’s, App’s de captura de dados por leitura térmica, dispositivos que conectam informações de corrente elétrica, tensão elétrica, frequência, temperatura, vibração e disparam informações  para plataformas pré-reguladas capazes de, preditivamente, apontar irregularidades.

Clique aqui para ler mais sobre Monitoramento Remoto

Desta forma, com a previsibilidade da manutenção, os recursos financeiros são exclusivamente dedicados para aquele momento, não gerando demanda “urgente” e escassez de recurso.

Com o monitoramento remoto, as atividades sazonais criadas por ciclos adaptáveis da manutenção se tornarão objetivas, onde as informações técnicas sempre estarão à disposição da equipe, informando o momento exato para a intervenção.

Com a possibilidade de controlar todo o processo de manutenção, o Gestor planeja melhor seus recursos financeiros, possibilitando investimentos em treinamentos, segurança, infraestrutura e tecnologia.

Engº Thiago Martins.

Clique aqui para contatar Thiago Chagas Martins, autor deste post, especialista da AS3 Engenharia

Deixe seu comentário